>> Campanha do Setembro Amarelo em Dom Aquino contará com caminhada de consciencização na praça central


Durante o mês de setembro de 2019 será realizada no município de Dom Aquino/MT, a Campanha do Setembro Amarelo – Valorize a Vida! Todos pela  Conscientização sobre a Prevenção ao Suicídio. Promovida pela Secretaria Municipal de Saúde de Dom Aquino-MT em parceria com a Secretaria de Educação. Iniciado no Brasil pelo CVV (Centro de Valorização da Vida) e CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), o Setembro Amarelo realizou as primeiras atividades em 2014 concentradas em Brasília. Em 2015 já conseguiu uma maior exposição com ações em todas as regiões do país.

Na atualidade, o fenômeno do suicídio vem ganhando proporções alarmantes, com taxas que ultrapassam um milhão de mortes por ano no mundo, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O suicídio não apenas está entre as dez principais causas de morte, como também está entre as duas ou três causas mais frequentes de morte para o grupo de adolescentes e adultos jovens.

Portanto, o Suicídio é uma questão de saúde pública, e pode ser prevenido.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), afirma que para cada suicídio, de 5 a 10 pessoas sofrem graves consequências psicológicas, sociais, econômicas e emocionais advindas do ato de alguém de sua proximidade que comete o suicídio. Esse número pode alcançar um nível ainda maior se considerarmos não só a família, mas também os amigos próximos.

 Alguns aspectos para a prevenção:

  • Levar a pessoa a sério junto com o seu sofrimento, não julgue-a e nem desmereça as causas da sua dor;
  • Esteja já para ouví-la;
  • Oriente a pessoa a buscar ajuda profissional;
  • Mostre a ela que há outras saídas para o seu problema, e que esse vai passar;
  • Diga a ela, que não está sozinha.

 

            Com algumas atitudes assim, podemos reduzir as taxas de suicídio e tentativas, garantindo às pessoas uma melhor qualidade de vida psíquica, emocional, social e cultural.

            Para ampliar essa campanha em nosso município, convidamos a população a ter um momento de conversa com o profissional Psicólogo do NASF nas EFS em momentos de esclarecimento na sala de espera.

No dia 10/09/2019 as 15h aconteceráuma pequena caminhada em torno da Praça central, onde convidamos a toda população a vir somar a essa campanha, desde já  se sinta convidado para está ação. Vamos caminhar todos de AMARELO (cor oficial da campanha) e assim ajudar na prevenção ao Suicdio em nossa cidade, que hoje levando em conta a margem populacional se encontra com índice muito alto, onde de 2014 a 2019  tivemos mais de 60 tentativas de suicídio de jovens e adultos e neste mesmo período tivemos 6 suicídios consumados. Prevenir é a melhor maneira! Ao final da Caminhada teremos um momento de explanação sobre o tema com o Psiquiatra Gleison Libard de Cuiabá, orientando e tirando dúvidas de todos os presentes no Auditório da Camara Municipal de Dom Aquino-MT.

Suicídio não é frescura! Suicídio é uma questão de saúde pública!

Valorize a vida! Nenhuma ideia ou dor vale mais que uma vida!

 

 

O que leva as pessoas a cometerem suicídio?

 

Jodson: Essa parece ser uma pergunta que parece não haver respostas, esse seria o nosso desejo afinal, continua sendo um tabu falar sobre tal assunto, o que leva uma pessoa a cometer tal ato pode envolver vários motivos que desencadeiam o ato, mas sabe-se que 98% dos suicidas se encontravam em um quadro de debilidade da Saúde Mental seja por Depressão, Ansiedade, Bipolaridade entre outras questões emocionais. Porém apenas cerca de 5% dessas pessoas que apresentam tal quadro chegam a tentar ou cometer o suicídio.

 

Como psicólogo pode intervir nesses casos?

 

Jodson: Levando em conta que 90% das pessoas que cometem suicídios, possuem algum tipo de transtorno mental, dentre eles estão: depressão, abusos de substâncias psicoativas, transtorno de humor e até esquizofrenia,entre outros, entendemos que o atendimento imediato, psicológico e psiquiátrico é de grande importância para prevenção. A ajuda psicológica vem de encontro a esses indivíduos e seus familiares onde fazem a prevenção, orientações e enfrentamento dos problemas e angústia que essa pessoa vem sofrendo. O psicólogo, escuta e ampara buscando junto com o sujeito soluções para seus problemas e lhe fazendo buscar novos olhares sobre sua vida e uma reflexão de suas angústias. Em casos mais graves o psicólogo deverá encaminhar e trabalhar juntamente com um médico Psiquiatra para um melhor sucesso de prevenção e tratamento.

 

Como perceber comportamento suicida? É fácil perceber?

 

Jodson: Quando uma pessoa começa a ter ideações suicidas ela começa de uma forma sublimada pedir ajuda e que passa despercebido por muitos. Algumas pessoas começam a se isolar da família, amigos e demonstrar dificuldades no trabalho ou na escola, em certos momentos promovem discursos negativistas dizendo frases como: “A vida já não vale mais nada”. “Estou cansado de viver. ” “O mundo seria melhor sem minha presença. ” “Eu só atrapalho as pessoas e minha família. ”

etc.  Então esses sinais sutis já é um pedido de socorro e demonstra que essa pessoa já está pensando em suicídio.

 

Quais aspectos importantes deve-se observar?

 

 Jodson: Amudança de comportamento repentino, falta de interesse nas coisas que antes gostava de fazer, desapego as coisas de valor (a pessoa começa a doar joias e objetos caros sem motivos aparentes), O sujeito começa a não mais se fazer presentes perante a amigos e familiares.A pessoa, normalmente, fica deprimida, fala muito em morte, se isola socialmente, tem insônia, demonstra uma mudança acentuada de comportamento, atitudes, aparência, automutilação, etc. É importante ficar em alerta ao notar grande alteração alimentar ou de sono, sentimento de desvalor e desesperança em pessoas próximas.  A maioria dos suicidas dá sinais claros de que vai se matar.

 

Como detectar sintomas?

 

Jodson: Observação, estar atento a esse familiar ou amigo quanto as suas mudanças ou suas ausências

 

Como auxiliar a família?

 

Jodson: A Família deve servir de porto a essas pessoas, devem saber respeitar e entender o sofrimento do outro sem subjugá-lo ou menosprezar sua dor e esses é um dos maiores motivos dessas pessoas não procurar ajuda no meio familiar. A maioria tem medo de serem subjugados ou menosprezados em sua dor e sofrimento.  

Infelizmente os familiares são os primeiros a fazerem isso quando em dado momento acredita que a pessoa fala em se matar ou tenta de forma não tão agravante, alguns familiares o toma apenas como mais uma forma para chamar a atenção ou por que gosta de aparecer se fazendo de vítima.

Devemos auxiliar a família a amparar, fornecer ajuda junto com empatia ao sofrimento deste familiar.

 

Causas mais comuns?

 

Jodson: Abusos de substâncias psicoativas, transtorno de humor (Depressão, Bipolaridade)e até esquizofrenia, doenças crônicas, alcoolismo, dificuldade em lidar com perdas e falhas pessoais (separação do casal, perder emprego, etc.) não aceitação de um grupo social exemplo LGBT onde em torno de 40% dos jovens suicidas fazem parte deste grupo e associados com outros quadros de saúde mental.

 

Isolamento tecnológico pode ser um agravante nos índices de suicídio?

 

Jodson: Ainda não existe um estudo que possa afirmar se esse isolamento tecnológico possa agravar nos índices de suicídio, sabe que em algumas pessoas por estarem com sintomas depressivos procuram o isolamento por si, e pode sim utilizar as tecnologias para se isolar do convívio social. Por muitas vezes também é por meio da tecnologia e redes sociais que muitos encontram a coragem de pedir ajuda e admitem necessitar de um apoio psicológico ou psiquiátrico.

 

Os sinais são os mesmos em crianças, adolescentes e adultos?

 

Jodson: Sim as características como já citados acima, podem ser observados em todos, crianças, jovens, adultos e idosos independente de sexo, raça ou gênero

 

O que caracteriza a pessoa que não dá sinais, mas se suicida?                                                        

 

Jodson: Apenas 1 a 2% de pessoas se suicidam sem deixar sinais ou pedidos de socorro por mais sutil que seja, a este grupo se enquadra pessoas que nunca tiveram problemas em saúde mental porém por um desastre ou perda seja de entes queridos ou financeira entram em colapso nervoso tendo surtos psicóticos e cometendo suicídio por impulso. Exemplo:uma pessoa que acaba de perder o emprego e na volta para casa se joga de um viaduto com o carro ou se atira na frente de um carro ou metrô nas cidades maiores. Não foi algo pensando ou planejado o individuo vê uma oportunidade de retirar a própria vida para aliviar a dor e sofrimento vivido no momento.

 

 

Jodson: O Suicídio ainda deve ser muito debatido e estudado e quanto mais sabermos sobre e mais divulgado for, melhor será a prevenção. Sempre que possível devemos parar e escutar as queixas de nossos amigos sem interrompe-los ou repreende-los sem menosprezar suas dores e sofrimento mostrando entendimento e empatia a suas dores pois quando alguém decide por tirar sua própria vida ela não deseja a morte e sim o fim de uma dor que está sendo insuportável e ela não encontra outra saída a não ser a morte. O desejo existente no suicida é de busca de alívio, em deixar de sofrer.  Por não saberem como lidar com tamanha dor e não terem em quem confiar ou com quem se desabafar procuram a saída de suas angustias e dores com o suicídio.

Publicado em 28/08/2019

Fonte: NASF Dom Aquino MT

2019 © Portal Oficial da Prefeitura Municipal de Dom Aquino - Mato Grosso - CEP: 78830-000